Apresentação do Relatório de Inconsistências nas Notificações de Sífilis Congênita.

A secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande, em parceria com o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/ UFRN) e Laboratório de Inovação na Atenção Primária a Saúde (@inovaaps), se reuniram na tarde do dia 29 de março para debaterem o relatório da pesquisa de inconsistências nas notificações de sífilis no Brasil.

A Equipe Técnica da Vigilância em Saúde e da APS da Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande (SESAU), puderam discutir a situação do Município junto aos pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e fomentar a implementação do Sistema de Atenção e Vigilância em Saúde (SALUS) como forma de monitoramento da Sífilis no Município.
Para gerar o Relatório da Pesquisa, a equipe de pesquisadores analisaram os dados extraídos das fichas de notificação compulsória de sífilis da base nacional do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) da Secretaria de Vigilância (SVS) do Ministério da Saúde (MS) no período de 2015 a 2020.
Para a seleção dos dados observou-se, prioritariamente, aqueles referentes à sífilis congênita e considerados os aspectos delineados nos Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas (PCDT).

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Você também pode ler

Publicações

Treinamento de Gerenciamento em Saúde

Equipe do Laboratório de Inovação na Atenção Primária a Saúde faz o treinamento para o Sistema de Gerenciamento de Leitos do Município de Campo Grande/MS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.