RMSF | TCR

Autor: Ellen Cristine de Oliveira Silveira

Título: ATUAÇÃO DOS ENFERMEIROS DA APS FRENTE AO MANEJO CLÍNICO DOS PACIENTES COM TUBERCULOSE.

SILVEIRA, Ellen Cristine de Oliveira. ATUAÇÃO DOS ENFERMEIROS DA APS FRENTE AO MANEJO CLÍNICO DOS PACIENTES COM TUBERCULOSE. 2022. 45 p. Trabalho de Conclusão de Residência – Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família SESAU/FIOCRUZ. Campo Grande/MS, 2022.

A conjuntura atual universalmente, abrange a pandemia pela Covid-19, apesar de ser uma sobrecarga a mais aos serviços de saúde, não extingue e nem diminui a carga de outras doenças como a Tuberculose. Levando em consideração que o paciente acometido por Tuberculose irá procurar preferencialmente a Atenção Primária à Saúde, destacando o papel exercido pela equipe de enfermagem em todo o processo, desde o rastreamento até o encerramento dos casos, a Atenção Primária à Saúde, deve direcionar e elencar os principais fluxos entre os níveis de atenção. Objetivou-se avaliar como é realizado o manejo clínico de pacientes com tuberculose em acompanhamento na visão dos enfermeiros no seguimento dos protocolos existentes e atributos da Atenção Primária à Saúde. Tratou-se de uma pesquisa de avaliação da realização do manejo clínico de pacientes com Tuberculose de acordo com a visão dos enfermeiros da Atenção Primária à Saúde, utilizando-se da abordagem qualitativa. O local de estudo foi o município de Campo Grande, fizeram parte deste estudo os enfermeiros que atuam na Atenção Primária à Saúde, os quais estão alocados na Unidade de Saúde da Família do Tiradentes. A coleta ocorreu por meio de um roteiro de entrevista semiestruturado, para análise e consequente tratamento dos dados, optou-se pela escolha do referencial metodológico da Análise de Conteúdo. Como projeto de intervenção, foi feita uma cartilha de educação continuada para os enfermeiros. Em sua maioria os profissionais acreditam que o manejo dentro do serviço é aceitável, porém ainda se encontram algumas dificuldades, mesmo que existam estratégias, como o vínculo entre o profissional e o paciente, permanece sendo uma doença que se perpetua ao longo dos anos. Sendo assim, para que haja progresso para o manejo clinico da TB, pontos que são considerados pequenos devem ter atenção.

Palavras-chave: tuberculose. profissionais de saúde. enfermeiros. manejo clinico.