RMFC | TCR

Autor: Débora Karina Ramirez Ortega

Título: Elaboração de guia de referência rápida para o manejo de dor crônica primária na Atenção Primária à Saúde do município de Campo Grande – MS.

ORTEGA, Débora Karina Ramirez. Elaboração de guia de referência rápida para o manejo de dor crônica primária na Atenção Primária à Saúde do município de Campo Grande – MS. Monografia de título de especialista em Medicina de Família e Comunidade, Programa de Residência em Medicina de Família e Comunidade da Secretaria Municipal de Saúde/Fiocruz de Campo Grande.

A dor crônica (DC) é uma entidade complexa e multidimensional, perfazendo cerca de 22% de todas as consultas realizadas na Atenção Primária à Saúde (APS). A dor crônica primária (DCP) é um subtipo de DC de classificação recente, e tem literatura escassa. Não existem protocolos brasileiros para o manejo de DCP. Frente a isso, este trabalho teve como objetivo elaborar um guia de referência rápida para o manejo de DCP na APS do município de Campo Grande, Mato Grosso do Sul. A metodologia escolhida foi revisão crítica da literatura encontrada sobre “Atenção Primária à Saúde”, “Dor”, “Dor Crônica”, “Dor Crônica Primária” e “Dor Intratável”, selecionando-se artigos que contemplasse os requisitos de inclusão. O guia, como resultado, aborda, em resumo: DCP, avaliação clínica, método clínico centrado na pessoa, ferramentas diagnósticas, elaboração conjunta do plano terapêutico e tratamento. Terapias sugeridas para DCP no guia resultaram da extrapolação de evidências científicas encontradas para outras condições dolorosas. Após levantamento de referencial teórico e produção do guia, pode se admitir que a DCP é condição de difícil abordagem, especialmente dada a escassez científica disponível. Ensaios específicos para DCP são raros, o que impossibilita realizar recomendação formal quanto às intervenções elencadas no guia. Cabe ao leitor fazer análise crítica do conteúdo apresentado no guia. Por fim, o médico de família e comunidade deve ser autossuficiente na sua busca pelas melhores evidências disponíveis, mas é preciso frisar que a indisponibilidade de medicamentos ou outras intervenções na rede pública limitam sobremaneira o escopo de prática do médico.

Palavras-chave: atenção primária à saúde, dor, dor crônica, dor crônica primária e dor intratável.